Usa Flag / English Version Bandeira do Brasil / Versão em Português
CURRENT MOON
Lua atual

Passaporte da Astronomia 2011

Os Projetos de Extensão em "Astronomia Observacional" da Universidade FUMEC/FACE são executados pelos seguintes Professores:

Prof. Dr. Orlando Abreu, Prof. Msc. Alair Dias, Prof. Msc. Flavio Laper e Prof. Msc. Ricardo Tolentino, além dos amigos colaboradores voluntários João Marcos e João França que são Astronomos Amadores. Alunos bolsistas também são selecionados para participar dos Projetos.

Site da Universidade FUMEC/FACE:  http://www.face.fumec.br/ . 

Para executar os Projetos de Extensão, os Professores da FUMEC/FACE contam com o seguinte "AstroArsenal":

Quatro Telescópios Refratores Acromáticos com 120mm (4,7") de diâmetro na objetiva, distância focal com 600mm e razão focal f/5, da marca SkyWatcher, modelo Short Tube.

Estes equipamentos são muito bons para visualização dos objetos de "Céu Profundo" e razoáveis para observação da Lua e Planetas. Os tripés são do tipo Alt_Azimutal, com flexcables para permitir movimentos suaves, também fabricados pela SkyWatcher, conhecidos por modelo AZ3 e AZ4.

Abaixo, fotos do Projeto de Extensão "Mostra da Lua", realizado para crianças no Centro Mineiro de Cultura, na rua Maria Pietra Machado, No. 123, bairro São Paulo, BH / MG. O Projeto teve como conteúdo uma palestra seguida de sessões de observação da Lua. Foi realizado em abril de 2010.

 

Abaixo, fotos do Projeto de Extensão "Passaporte para a Astronomia" para Escola Estadual Pedro Aleixo, na avenida Bandeirantes em BH / MG. O Projeto com duração de 17 horas, teve como conteúdo, aulas teóricas com projeções no auditório da escola e práticas com sessões de observações de Júpiter e da Lua. Foi realizado em novembro de 2010. 

 

Abaixo, foto do treinamento de campo dos alunos bolsistas do Projeto de Extensão "Passaporte para a Astronomia" da Universidade FUMEC/FACE. O treinamento foi executado numa mina abandonada fora de Belo Horizonte, para obter-se um céu sem poluição luminosa e facilitar a observação de objetos de "Céu Profundo". Foi realizado em outubro de 2010.

Para 2011, iniciaremos em abril, a nova edição do Projeto de Extensão Passaporte para a Astronomia. O Projeto será ministrado tanto para alunos da Universidade como para pessoas externas. Avisaremos aqui no site quando iniciarmos as inscrições.

Projeto de Extensão Passaporte da Astronomia é executado durante feira na Universidade FUMEC.

Universidade FUMEC de Belo Horizonte, através de sua Faculdade de Ciências Empresarias (FACE), promoveu entre os dias 17 e 21 de outubro de 2011, o evento intitulado fet@ge – feira de tecnologia aplicada à gestão empresarial, que teve no comando geral da organização o Diretor Admin. e Finan. Prof. Emiliano Vital. Durante a feira, foram realizadas mais de 200 atividades acadêmicas, entre palestras, minicursos, mesas redondas, aulas práticas, além de estandes que foram montados, apresentando informações sobre os cursos de graduação (tecnólogos e bacharelados) e da pós-graduação lato-sensu e stricto-sensu (mestrado e doutorado). As palestras e demais atividades acadêmicas foram ministradas por professores da casa e por profissionais do mercado que foram convidados pelos professores. Conjuntos musicais também estiveram presentes num palco montado na feira, para animar o ambiente com boa música. Durante a fet@ge foi executada uma “mostra de talentos”, onde os professores da casa expuseram suas pinturas, coleções e hobbies.

Durante o evento, o Diretor Geral da FACE Prof. Tolentino inalgurou um super laboratório da Apple, com equipamentos Mac, com contrato de parceria que emitirá certificação Apple para os alunos da FUMEC. A implantação desse laboratório foi fruto dos esforços dos Coordenadores do Curso de Computação, Professores Air Rabelo e Becsom Sales. Durante a inalguração do laboratório, estavam presentes Alunos, os Diretores da FACE, Coordenadores, o Pro-Reitor de Ensino Pesquisa e Extensão Prof. Eduardo Martins, o Deputado Estadual Fred Costa e o Vereador Daniel Nepomuceno.

O Grupamento de Ações Táticas Especiais (GATE) da Polícia Militar de Minas Gerais esteve presente na feira, através de exposição de equipamentos táticos e de palestra proferida por seu competente comandante, o Ten-Cel Marcelo Vladimir Correia. Durante a fet@ge, a Universidade FUMEC, representada pelo Prof. Tolentino e equipe, ministrou um curso básico de Sistema de Posicionamento Global (GPS) para policiais do GATE, com aula teórica ministrada nas dependências da FACE  e prática na região rural de Brumadinho / MG.

Na fet@ge também foi executado um Projeto de Extensão, oriundo do CIPEX (Centro Integrado de Pesquisa e Extensão - setor chefiado pela Profa. Stella Maris), intitulado “Passaporte da Astronomia”, onde o Prof. Tolentino e o Prof. Flávio Laper, com o apoio do Prof. Alair e do Prof. Emerson, ministraram aulas expositivas sobre vários assuntos astronômicos. Os astrônomos amadores João Marcos e João França, convidados para o evento, também ministraram palestras. As aulas foram assistidas por alunos da FUMEC e da Escola Estadual Pedro Aleixo. Uma pequena exposição de fotos do Vaz Tolentino Observatório Lunar, além de telescópios, acessórios e meteoritos, também foram mostrados para ilustrar as aulas.

O sucesso da fet@ge foi fruto do esforço dos Diretores, Coordenadores, Professores e Funcionários e ficará marcado na memória dos alunos da FUMEC e de todos aqueles que participaram desse valoroso evento acadêmico, que agregou muita informação e conhecimentos além do currículo formal dos cursos.

Abaixo, algumas fotos da feira e das palestras:

 

Pequena exposição do VTOL com literatura, acessórios e meteoritos.

Aula do Projeto de Extensão "Passaporte da Astronomia".

Telescópios Refratores SkyWatcher em exposição - 2 Apocromáticos e 1 Acromático.

Palestra sobre "Mecanismo dos Eclipses" do selenógrafo João França.

Pequena exposição de fotos executadas pelo VTOL.

Foto da foto do mapa do Brasil na Lua ("Terra Brasilis").

Justificativa para o Projeto de Extensão "Passaporte para a Astronomia":

O Projeto Passaporte da Astronomia oferecerá para a sociedade uma oportunidade de conhecer melhor o Universo no qual vivemos, sensibilizando-o para a importância da preservação do nosso planeta, que é frágil em vários aspectos, não existindo outro orbe conhecido que assegure a vida humana. Se os jovens e crianças compreenderem a Terra como um planeta ímpar, poderão desenvolver consciência ecológica e contribuir para a saúde ambiental do mundo.

Através do estudo teórico em sala de aula e atividade prática em campo para observação do céu noturno utilizando telescópios, o aluno aprenderá e visualizará objetos do Sistema Solar e de Céu Profundo (Deep Sky), além de reforçar conhecimentos em certas áreas como a Física, pois aastronomia combina ciência e tecnologia com inspiração e empolgação. Ao utilizarmos telescópios nas aulas práticas, abrimos uma janela para o espaço e a uma grande oportunidade para os alunos terem contato direto com o fazer científico.

O projeto está divido em dois cursos denominados Astronomia Observacional. O primeiro deles tem o objetivo de difundir a astronomia entre os alunos da Universidade FUMEC. O segundo tem como meta o ensino de astronomia para os alunos da Escola Estadual “Professor Pedro Aleixo”. Em ambos os cursos, dois alunos bolsistas de extensão irão auxiliar nas atividades pedagógicas. Portanto, o projeto, além de fornecer princípios científicos sobre o Cosmos, oferecerá a experiência em docência para discentes da graduação da universidade.

Ao oferecer aos alunos da escola pública a oportunidade de ver de perto algo que, na essência,  é o nosso lar cósmico, acreditamos contribuir para a conquista e consolidação da cidadania, pois todos têm direito ao céu e ao conhecimento astronômico. Ao retirar a astronomia de certo confinamento acadêmico ou de círculos mais restritos a uma elite cultural, e levá-la para uma escola pública que atende ao Aglomerado da Serra, acreditamos praticar uma forma direta e apaixonante de inclusão social e cidadania. Em nosso país onde a educação pública é precária e o acesso à cultura ainda está distante para a maioria das pessoas, entendemos que esse projeto de extensão faz sentido.

A perda de interesse, por parte dos jovens, pela ciência em geral e, particularmente pela astronomia, é reforçada pela existência de poluição luminosa nas grandes cidades, o que impede a apreciação do céu estrelado. Com isso, pesquisadores preocupam-se que, no longo prazo, o “desaparecimento” do céu nas grandes cidades tenha impacto negativo na disponibilidade de novos cientistas. Teme-se que, sem poder se maravilhar com o encanto de uma noite estrelada, as crianças de hoje não se interessem suficientemente pelo assunto para formar a próxima geração de pesquisadores.

A necessidade de expandir a astronomia além da academia e comunicar-se com o público tem sido reconhecida por anos, e esse reconhecimento, com seguidos esforços conduziram para um evento sem precedentes, o Ano Internacional da Astronomia (IYA 2009), no qual 148 nações participaram. Esse esforço crescerá ainda mais com a recente adoção do planejamento estratégico para 10 anos da União Internacional Astronômica (IAU), “Astronomia para um mundo desenvolvido” adotado em assembléia geral no Rio de Janeiro em Agosto de 2009, o planejamento chama atenção para a evolução da conscientização sobre a astronomia, educação e desenvolvimento profissional em países que atualmente faltam programas adequados.

No Ano Internacional da Astronomia comemorou-se 400 anos das primeiras observações astronômicas com telescópio, feitas pelo renomado cientista Galileu Galilei. Este pesquisador fundamentava suas descobertas em um contínuo processo de pesquisa, observação, teste e validação, os quais são parâmetros essenciais da ciência. Ainda sobre a importância da astronomia, afirma-se que:

“A relevância da astronomia para a sociedade está no fato de que a ciência não apenas torna palpáveis conhecimentos em física e matemática. Ela permite desenvolver vários campos da tecnologia, como a ciência da computação (desenvolvimento de software), robótica e mecatrônica, nos quais se situam pesquisas em equipamentos como telescópios terrestres e espaciais”.2

Durante a XXVII Assembléia Geral da União Astronômica Internacional (IAU), realizada no Rio de Janeiro em agosto de 2009, representantes das comunidades astronômicas de todo o mundo aprovaram, por unanimidade, uma resolução1 intitulada “Em defesa do céu noturno e do direito à luz das estrelas”. A Organização das Nações Unidas (ONU) publicou numa resolução tendo como meta “facilitar a preservação e proteção das heranças naturais e culturais dos céus escuros em lugares como oásis urbanos, parques nacionais e sítios astronômicos”.Considerando-se os propósitos desta resolução, o projeto de extensão em questão visa, inclusive, aumentar a consciência de seus participantes sobre a importância de um céu realmente escuro para que se possa observar suas belezas naturais, visto que o céu é um patrimônio cultural e natural da humanidade.

De acordo com Araújo et al, erros conceituais sobre Astronomia são constatados entre alunos do ensino médio.3 Logo a elaboração de um curso de Astronomia que fundamente seu conteúdo na explicação apropriada de conceitos tais como as fases da Lua, estações do ano, distâncias entre objetos celestes, órbita praticamente circular da Terra, dentre outros é de extrema importância para corrigir tais falhas no conhecimento de nosso próprio Universo.

Finalizando, o projeto Passaporte da Astronomia será uma oportunidade importante para difundir a cultura astronômica para a sociedade.

___________

1 - NOGUEIRA, Salvador. O céu como patrimônio da humanidade. Revista Scientific American Brasil - Anuário de Astronomia 2010, Ediouro Duetto Editorial Ltda. 2010.

2 – Desvendando o Universo. Revista LD - Linha Direta, Belo Horizonte, Edição 140, nov. 2009. Disponível em: http://www.linhadireta.com.br/artigos/artigos.php?id=204. Acesso em: 18 mar. 2010.

3 - ARAÚJO, M. A. A.; ELIAS, D. C. N.; AMARAL, L. H.; ARAÚJO, M. S. T.; VOELZKE, M. R. A visão do universo segundo a concepção de um grupo de alunos do ensino médio em São Paulo. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 5, 2005, Bauru. Anais. Bauru: ABRAPEC, 2005.

Oasi

O município do sertão de ...
O município do sertão de Pernambuco agora também está no espaço!
O município de Itacuruba, que fica no sertão de Pernambuco, agora também está no espaço. A cidade com menos de 5 mil habitantes deu seu nome para o asteroide 10468 EH9, descoberto em 1981. O asteroide “10468 ... Leia mais

O município de Itacuruba, que fica no sertão de Pernambuco, agora também ... Leia mais
02/06/2017
So

Blog "Sky and Observers" junho/2017
Blog "Sky and Observers" junho/2017
Neste mês (junho / 2017), no Blog "Sky and Observers" do nosso amigo Antônio Rosa Campos / CEAMIG, foram publicados os seguintes assuntos: - A ocultação de sigma Leo pela Lua em 02 de junho 2017! - A ... Leia mais

Neste mês (junho / 2017), no Blog "Sky and Observers" do nosso amigo Antônio ... Leia mais
01/06/2017
Bo1

Boletim Observe! do mês de junho ...
Boletim Observe! do mês de junho de 2017.
O Boletim Observe! do mês de junho de 2017 está disponível no endereço eletrônico abaixo: http://www.geocities.ws/costeira1/neoa/observe.pdf Leia a edição atual do Boletim Observe! Margarete ... Leia mais

O Boletim Observe! do mês de junho de 2017 está disponível no endereço ... Leia mais
27/05/2017
Asteroide_day

Edição de 2017 do "Asteroid Day" ...
Edição de 2017 do "Asteroid Day" – Dia do Asteroide.
Caríssimo(a): Convidamos você para fazer parte da edição de 2017 do Asteroid Day – Dia do Asteroide. No dia 30 de junho várias entidades astronômicas, científicas e culturais de todo o mundo ... Leia mais

Caríssimo(a): Convidamos você para fazer parte da edição de 2017 do ... Leia mais
05/05/2017