Usa Flag / English Version Bandeira do Brasil / Versão em Português
CURRENT MOON
Lua atual
A Cratera GRIMALDI e a Bacia GRIMALDI.
(créditos: Vaz Tolentino.)

Informações sobre a Foto

A Cratera GRIMALDI e a Bacia GRIMALDI.

(créditos: Vaz Tolentino.)

Cratera GRIMALDI:

Diâmetro: 230 km.

Profundidade: 2,7 km.

Coordenadas Selenográficas: LAT: 05° 12′ 00″ S, LON: 68° 36′ 00″ W.

Período Geológico Lunar: Pré-Nectárico (Pré-Nectarian): 4,533 bilhões (o tempo da formação inicial da Lua) até 3,92 bilhões de anos atrás.

Melhor período para observação: 6 dias após o quarto-crescente ou 5 dias após o quarto-minguante.

Quem foi GRIMALDI? Francesco Maria Grimaldi (1618 – 1663), foi um padre jesuíta, matemático e físico italiano, professor do Colégio Jesuíta de Bolonha. Grimaldi juntamente com Riccioli criaram mapas da Lua no séc. XVII e esquematizaram nomes para as formações lunares que serviram de base para a nomenclatura que usamos hoje.

ImagemA Cratera GRIMALDI fotografada em voo orbital pela sonda lunar LRO da NASA e o perfil W - E da Cratera GRIMALDI (NASA / LRO QuickMap).

As regiões dos limbos da Lua oferecem um desafio para o observador, porque todos os detalhes são distorcidos por encurtamento. A grande, escura e destacada cratera GRIMALDI localiza-se próxima do limbo lunar oeste. Por causa disso, sua forma real que é circular, apresenta-se como elíptica a partir do nosso ponto de vista da Terra.

A grande cratera GRIMALDI, com seus 230 quilômetros de diâmetro inundados por lava escura, originalmente, era apenas conhecida como uma cratera de impacto.

Porém, na realidade, a cratera GRIMALDI representao anel interno de uma larga bacia estruturada com dois anéis, conhecida como Bacia GRIMALDI (GRIMALDI Basin), cujo anel externo, com cerca de 430 Km de diâmetro, encontra-se desgastado. 

cratera GRIMALDI é uma formação relativamente antiga (cerca de 4 bilhões de anos)  e sua degradação foi acelerada por material ejetado no impacto que criou a enorme bacia do Mare ORIENTALE.

A grande cratera GRIMALDI também é classificada como planície murada (transição entre cratera e bacia). O piso interno de GRIMALDI, que é a sua característica mais notável, tem baixo albedo, superfície plana e relativamente suave, apresentando algumas formações de origem vulcânica (domos). Esse piso escuro (talvez o mais escuro de todas as grandes crateras ou bacias) destaca-se muito da superfície externa circundante, que é bastante clara (alto albedo), o que facilita sua localização, sendo referência na borda oeste lunar, a sudoeste do Oceanus PROCELLARUM.

As paredes internas de GRIMALDI foram muito desgastadas e corroídas por impactos subsequentes, que formaram um anel irregular de colinas, cristas e picos que chegam a atingir em certos pontos, até quase 3,5 Km acima do piso interno.

Quando a sonda americana Lunar Orbiter orbitou por sobre GRIMALDI, ela detectou a existência de um excessivo campo gravitacional (anomalia gravitacional ou MASCON – Mass Concentration), talvez causado pelo grande acúmulo de lava inerte no centro da bacia. Outra possível explicação, seria o afloramento de material do manto, por debaixo da cratera e para próximo da superfície, causado pela compressão e repentina liberação de pressão logo após ao grande impacto que formou a bacia. GRIMALDI é a menor cratera ou bacia que possui MASCON.

Existem relatos da ocorrência de TLP (Transient Lunar Phenomena) na cratera GRIMALDI, incluindo flashes de luzes ocasionais, manchas coloridas e áreas de visibilidade nebulosa.

FotoA grande e destacada cratera GRIMALDI, próxima do limbo oeste lunar, com seus 230 Km de diâmetro, que na verdade é o anel interno de uma grande bacia de impacto, conhecida como Bacia GRIMALDI, cujo anel externo tem cerca de 430 Km de diâmetro. Foto executada por VTOL em 03‎ de ‎junho‎ de ‎2012, ‏‎01:41:14.

Foto executada com apenas 1 frame em 12‎ de ‎maio‎ de ‎2014, ‏‎21:42:10 (00:42:10 UT).

Foto executada com apenas 1 frame em ‎22‎ de ‎outubro‎ de ‎2018, ‏‎22:19:12 (01:19:12 UT).

Foto executada com apenas 1 frame em ‎‎05‎ de ‎maio‎ de ‎2020, ‏‎21:21:56 (00:21:56 UT).

Bo!

Boletim Observe! do mês de agosto ...
Boletim Observe! do mês de agosto de 2021.
Nobres colegas. O Boletim Observe! do mês de agosto de 2021 está disponível no endereço eletrônico mencionado a seguir: http://www.geocities.ws/costeira1/neoa/observe.pdf Leia a edição atual ... Leia mais

Nobres colegas. O Boletim Observe! do mês de agosto de 2021 está ... Leia mais
27/07/2021
Jean_nicolini2

30 anos sem o Astrônomo Jean ...
30 anos sem o Astrônomo Jean Nicolini.
30 ANOS SEM JEAN NICOLINI Por Nelson Travnik* Laureado pela Sociedade Astronômica da França, SAF, com o prêmio “George Bidault d’ Isle”; perpetuado no Observatório Municipal de Campinas com seu nome, na ... Leia mais

30 ANOS SEM JEAN NICOLINI Por Nelson Travnik* Laureado pela Sociedade Astronômica da ... Leia mais
27/07/2021
Ice

Em Campinas há 24 anos, o gelo que ...
Em Campinas há 24 anos, o gelo que veio do espaço - por Nelson Travnik.
C I Ê N C I A Nelson Travnik EM CAMPINAS HÁ 24 ANOS, O GELO QUE VEIO DO ESPAÇO Na manhã do dia 11 de julho de 1997, Campinas foi palco de um fato insólito, único talvez no mundo. Nesse dia, entre 6h45 e ... Leia mais

C I Ê N C I A Nelson Travnik EM CAMPINAS HÁ 24 ANOS, O GELO QUE VEIO DO ... Leia mais
12/07/2021
Bo!

Boletim Observe! do mês de julho ...
Boletim Observe! do mês de julho de 2021
Nobres colegas. O Boletim Observe! do mês de julho de 2021 está disponível no endereço eletrônico mencionado a seguir: http://www.geocities.ws/costeira1/neoa/observe.pdf Leia a edição atual do ... Leia mais

Nobres colegas. O Boletim Observe! do mês de julho de 2021 está disponível no ... Leia mais
12/07/2021