Usa Flag / English Version Bandeira do Brasil / Versão em Português
CURRENT MOON
Lua atual

Sobre o Site e Contato

                                                                          

A astronomia praticada de forma simples, alegre e sem "burocracias". Por causa disso, a paixão pela “astronomia observacional” levou-nos a construir esse website. Ele tem como objetivo a divulgação da cultura astronômica, novidades da área, astrofotografia e muito mais. O astrônomo amador, professores, estudantes e as pessoas que gostam ou tem curiosidade sobre tema, são os nossos alvos. Procuramos escrever os assuntos aqui tratados de  forma bem didática, para fácil entendimento por parte dos leitores. Exemplo disso são as informações descritivas que acompanham cada foto da Lua.

                            

                                                      foto: projeção da Lua em "vídeo ao vivo".

A astronomia tem origem em remotas culturas e é considerada a mais antiga das ciências. A atividades espaciais bem como a astronomia estão relacionadas ao cotidiano das pessoas, mesmo que elas nem percebam, atuando sob forma de serviço para previsão do tempo, comunicação, orientação, navegação, sensoriamento remoto, contagem do tempo, calendário e muito mais. Tudo isso tem impacto direto na economia, cultura e bem-estar dos habitantes da Terra.

No campo da educação, como área do conhecimento, engloba muitas outras ciências e está diretamente relacionada às disciplinas como física, matemática, química, geografia e história, dentre outras. Isso torna a astronomia um dos ramos mais interdisciplinares do conhecimento humano.

Uma das coisas mais belas da vida é contemplar nossa galáxia, a Via Láctea, a olho nu numa região rural, longe da poluição luminosa. Com o uso de instrumentos ópticos (telescópios ou binóculos), os segredos do firmamento se revelam em lindas visões da Lua, planetas, cometas, aglomerados estelares, nebulosas e galáxias. Os telescópios são verdadeiras “máquinas do tempo”, que nos revelam imagens de um passado muito longínquo. Quanto mais distante no espaço estiver um objeto, mais no passado o estamos enxergando.

Quando executamos observações, não utilizamos montagens computadorizadas que automaticamente encontram e acompanham o alvo no céu. Gostamos de procurar o objeto espacial do jeito “romantico” ou tradicional, ou seja, como no slogan do Geocaching, da turma do GPS: “You are the search engine”. Executamos as observações consultando o software de planetário "Hallo Northern Sky" (http://www.hnsky.org/software.htm), que é “free”, para determinar a posição do objeto no espaço. Depois, olhando para o céu e fazendo uso do raciocínio espacial, apontamos com nossa “finder” para o provável local onde o objeto se encontra. Utilizamos uma ocular com visão de campo amplo e baixo aumento para encontrar o objeto e finalizar a busca. Encontrado o objeto, trocamos a ocular por outras que proporcionam aumentos maiores.

Preferimos os telescópios refratores apocromáticos (pela nitidez cristalina das imagens, facilidade de transporte para o campo, robustez e, tudo isso, sem necessidade de colimação) para observação e não usamos montagens computadorizadas ou equatoriais.

Procuramos praticar a "astronomia observacional" de forma descomplicada e objetiva e, por isso mesmo, preferimos os simples e ágeis tripés alt-azimutais (como o SkyWatcher AZ4 ou ORION VersaGo II HD) que nos dão liberdade de movimentos e rapidez para mudar o alvo de um lado para outro do céu, sem “burocracias” eletrônicas, mecânicas e necessidades de prévio alinhamento.

Para aqueles que apreciam as belezas do universo, nada mais prazeroso em relação a isso, do que passar uma madrugada longe de um centro urbano realizando observações astronômicas. Já executamos centenas e, a cada nova observação, descobrimos mais detalhes em antigos alvos, além de encontrarmos vários outros objetos que ainda não tínhamos visto, desenvolvendo assim, o nosso espírito investigativo e fazendo desse hobby uma fonte inesgotável de surpresas e emoções.

Além das observações astronômicas, gostamos também de tirar fotos do Sistema Solar. Executamos nossas fotos utilizando uma pequena máquina que custa 99 dólares nos EUA (câmera ORION StarShoot Solar System Color Imager II). As fotos geralmente são tiradas usando três telescópios diferentes (2 refratores apocromáticos e um refletor dobsoniano).                     

                                

Nossas fotos NÃO são executadas com longa exposição ou empilhamento de vários frames. Pelo contrário, elas são feitas de maneira rápida, simples e direta, sem uso de filtros e com apenas 1 frame (do tipo “a vida como ele é” – apenas um clique), sem utilizar montagens com dispositivos de acompanhamento do movimento dos astros. Não nos importamos se contenham "ruído" ou alguma outra imperfeição. O que nos importa é perceber que as pessoas de um modo geral gostem da foto. Até pouco tempo atrás, durante as sessões de fotos, lutávamos contra as vibrações causadas pelo vento e pelos veículos pesados que rodavam pelas ruas próximas. Porém, depois da construção do observatório de telhado removível, não lutamos mais contra o vento, somente contra as vibrações dos veículos pesados na vizinhança.

A paixão pela astronomia observacional inspirou-nos a criar um Projeto de Extensão na Universidade FUMEC/FACE (http://www.face.fumec.br/), onde somos professores, aqui em Belo Horizonte/MG. O projeto chama-se “Passaporte para a Astronomia” e levou conhecimentos astronômicos aos alunos do ensino fundamental da Escola Estadual Pedro Aleixo, que atende à comunidade do "aglomerado da Serra", aqui em BH. Além desse, também executamos outro projeto de extensão junto aos estudantes de uma escola pública que freqüentam o Centro Mineiro de Cultura (CMC), no bairro São Paulo, também em BH. Participaram desses projetos o Prof. Dr. Orlando Abreu Gomes, Prof. MSc. Flávio Velloso Laper e o Prof. Msc. Ricardo Tolentino, além de 3 alunos bolsistas do curso Ciência da Computação da Universidade FUMEC/FACE e, como colaborador voluntário, o amigo e astrônomo amador João Marcos.

          

Nesses projetos de extensão, através do estudo teórico em sala de aula e atividades práticas de observação do céu noturno utilizando telescópios, o aluno aprende e visualiza objetos do Sistema Solar e de Céu Profundo (Deep Sky), reforçando conhecimentos em certas áreas como física e geometria, pois a astronomia combina ciência e tecnologia com as lindas visões do Universo. Quando utilizamos telescópios nas aulas práticas, abrimos uma janela para o espaço e uma grande oportunidade para os alunos terem contato direto com o fazer científico. Esperamos com isso, aguçar o espírito investigativo das crianças e jovens envolvidos nesses projetos para, quem sabe, despertarmos a vocação em futuros cientistas.

 

Como gostamos de "atividades espaciais", criamos também um outro curso de extensão que tem, como objetivo, treinar policiais no uso do sistema de posicionamento global GPS (Global Positioning System). O treinamento consiste numa parte teórica ministrada na Universidade FUMEC/FACE e a parte prática ministrada na região rural de Brumadinho/MG, tendo como base o Restaurante Fazenda Rancho do Peixe.

Desde 2003 quando foi criado, treinamos centenas de policiais das corporações Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal. O curso tem como objetivo principal, o fato de que, um policial bem treinado no uso da tecnologia GPS, poderá atender à população de forma mais produtiva, com rapidez e precisão para atingir os pontos críticos onde for necessário agir, principalmente em ambiente rural, onde não existem estradas ou ruas como referência.

 

A missão do professor é educar, orientar e transmitir informações que possibilitem a construção do conhecimento na mente dos alunos. Temos a sorte de praticar a docência com disciplinas que, em nossa opinião, são marcantes e exercem um certo fascínio. Além da Astronomia e do Sistema de Posicionamento Global (GPS), citamos também, a escrita de Algoritmos para o desenvolvimento do raciocínio lógico, ministrada para alunos de Ciência da Computação. 

A atualização do nosso site ficará sob responsabilidade dos Astrônomos Amadores João Marcos e Ricardo Tolentino. 

Obrigado por sua visita !

E-mails com dicas, informações, críticas ou elogios serão bem vindos ( vaztolentino@gmail.com ).

Um grande abraço !

Vaz Tolentino Observatório Lunar.

Oasi

O município do sertão de ...
O município do sertão de Pernambuco agora também está no espaço!
O município de Itacuruba, que fica no sertão de Pernambuco, agora também está no espaço. A cidade com menos de 5 mil habitantes deu seu nome para o asteroide 10468 EH9, descoberto em 1981. O asteroide “10468 ... Leia mais

O município de Itacuruba, que fica no sertão de Pernambuco, agora também ... Leia mais
02/06/2017
So

Blog "Sky and Observers" junho/2017
Blog "Sky and Observers" junho/2017
Neste mês (junho / 2017), no Blog "Sky and Observers" do nosso amigo Antônio Rosa Campos / CEAMIG, foram publicados os seguintes assuntos: - A ocultação de sigma Leo pela Lua em 02 de junho 2017! - A ... Leia mais

Neste mês (junho / 2017), no Blog "Sky and Observers" do nosso amigo Antônio ... Leia mais
01/06/2017
Bo1

Boletim Observe! do mês de junho ...
Boletim Observe! do mês de junho de 2017.
O Boletim Observe! do mês de junho de 2017 está disponível no endereço eletrônico abaixo: http://www.geocities.ws/costeira1/neoa/observe.pdf Leia a edição atual do Boletim Observe! Margarete ... Leia mais

O Boletim Observe! do mês de junho de 2017 está disponível no endereço ... Leia mais
27/05/2017
Asteroide_day

Edição de 2017 do "Asteroid Day" ...
Edição de 2017 do "Asteroid Day" – Dia do Asteroide.
Caríssimo(a): Convidamos você para fazer parte da edição de 2017 do Asteroid Day – Dia do Asteroide. No dia 30 de junho várias entidades astronômicas, científicas e culturais de todo o mundo ... Leia mais

Caríssimo(a): Convidamos você para fazer parte da edição de 2017 do ... Leia mais
05/05/2017